O novo velho, ou velho novo?!

Chegamos ao ápice do desprezo de produtos e boas ideias do passado em prol do consumismo acelerado pelo marketing. Esse grande aliado a indústria não para quieto, quando acha que voce esta desfocando e não esta gastando, lança produto novo até em tempos de coronavirus.

Só o marketing é capaz de fazer parecer normal pagar valor maior de fatura para turbinar ponto. Não tem apreço por nada, exceto se for para te vender algum produto ou ideia.

Estou imune a essa doença, olho para o lado e reconheço que muitos não.

O avanço da tecnologia nos permite hoje ter e manter, tudo o que de bom já foi produzido. De computador a carro, existe um mundo fascinante de tecnologia antiga que persiste e não é cafona, pelo marketing agora é vintage, extremamente valorizada.

Tenho uma ligação com esses produtos desde pequeno. Meu gravador era fita de rolo, musicassette ja era uma modernidade. Também tive minidisc e os discos tenho até hoje. Video K7. Videolaser, tudo existe e funciona.

Vou do iMac ao 8086/286/486 com naturalidade e tanto, aliás ouso dizer que embora o PS3 seja bom, muitos dos jogos de pc antigos bons não foram refeitos e ainda hoje, obsoletos pela indústria, dão de 10 a 0 em muitos atuais.

Não consigo entender essa indústria que surgiu em torno dos jogos de luta e matança. Confesso tive e joguei DOOM, wolfenstein, Duke Nuken que hoje ninguém ouviu falar. A coisa ficou tão sofisticada que ficou difícil jogar.

Tem um lado da tecnologia moderna que cativa, e nos permite fazer mais com menos. Antigamente para fazer algo se programava. Tinha que fazer programa. Era necessário minimamente conhecer a estrutura para saber quais recursos disponíveis utilizaria para chegar ao resultado final.

Hoje em dia esta programado. Faz-se um gesto e resolve, certo?

Ficou demais. E a sensibilidade de toque então, uma palhaçada. Não dá para acompanhar isso mesmo porque envelhecemos, quando a hérnia pinça o dedo fica sem sensibilidade e aí dependendo do gesto não sai.

Estou envelhecendo e ja noto dificuldade em aprender e atualizar todos os gestos do trackpad do computador.

A Apple substituiu o mouse pelo trackpad. Aquele rato é demais, preciso e muito funcional. O trackpad esta chato. E o curso das teclas então nem se fala. No final do caminho do trackpad há um cursor… do Mouse.

O trackpad é o starbucks computacional. Introduziu uma série de adjetivos e funcionalidades para uma coisa simples: apontar e clicar.

E agora se voce em casa, ao olhar para o lado e não ver equipamentos funcionais como antigos e obsoletos, não se espante.

Não tem problema ter um ar ou geladeira velha em casa, esta última não tem placa para queimar e você não troca de 5 em 5 anos.

É a vida mesmo, valorizando tudo o que de bom há.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s