Tempos de Guerra

Desde que passei a depender de remĂ©dio para viver, passei a enxergar diferente a vida. Agradeço a Deus pelo remĂ©dio. Para a ciĂȘncia o que me salva Ă© o remĂ©dio, agora bem sei que sem deus nĂŁo hĂĄ pessoa nem ciĂȘncia, portanto Ă© atravĂ©s dele que isso se move e justifica.

Tem sido muito difĂ­cil ficar em casa. Nunca antes tive que assim fazer em prol da minha existĂȘncia. Pelo contrĂĄrio, o que impulsionou a minha sobrevivĂȘncia foi rapidamente voltar a rotina de trabalho e seguir com a vida.

Isso hoje parou. Estamos em casa separado dos pais, como se a residĂȘncia fosse um campo de concentração particular. Um centro de triagem para onde a gente fica, e espera, espera, espera, a morte passar ou ficar. NĂŁo Ă© certo.

Muitas sĂŁo as portas de entrada desse virus em nossa vida, e por mais limpo que seja, a hora dele vai chegar. Com mais ou menos tempo, o que muda Ă© a forma pela qual encaramos a vida e os desafios dela.

Portanto sou grato pela vida que tenho, pelos amigos que fiz, e por tudo o que acertei e errei. NĂŁo se aprende no amor e sim na dor. E na dor aprendi.