Out of order. Fechou. Covid √© tamb√©m oportunidade.

Na reta final para o ano que não começou, vejo o quanto o mundo mudou.

A incorporação de ferramentas tipo zoom no mundo conectou pessoas. Porém essa nova realidade esta longe de ser eficiente.

Muitos se aproveitam do fato, que fora do escrit√≥rio, em casa ou qualquer outro lugar, participam das reuni√Ķes sem o mesmo afinco.

A presença do zoom na vida de muitos equivale hoje a estatística de pessoas que transitam pelo shopping sem comprar.

√Č bom trabalhar de casa, do zap ao zoom, do note ao celular, muitas tarefas s√£o despachadas. Por√©m esta longe de ser uma solu√ß√£o.

No meio desse caos é que surgem oportunidades.

Acredito que pessoas e empresas estrangeiras, depois do ocorrido, v√£o procurar novos canais para servir de interlocutor local de seus investimentos e/ou auditoria.

Pegar um avi√£o, viajar e se submeter ao risco do covid e suas varia√ß√Ķes vai ser casa vez mais dif√≠cil.

Essa guerra vai tornar atrativo o mercado imobili√°rio.

Derrepente o povo brasileiro se deu conta que esta pobre, seja pela desvaloriza√ß√£o do real frente ao d√≥lar, ainda que considerando a atualiza√ß√£o daqueles centavos da era FH n√£o chegou ao valor justo. Seja em √ļltima an√°lise pela falta de dinheiro.

Nosso produto é agricultura. Priorizamos empresas estrangeiras. E a produção é basicamente voltada para la.

A economia nacional é inflexível. Ao invés do país comprar dívida de pessoa, micro, medio, grande e conglomerado de empresas, fazem propaganda de dinheiro disponível que não chega a quem precisa.

Parece que estão esperando todo mundo quebrar e algum estrangeiro comprar denovo como fizeram no passado. Vendem minério sem ter onde alocar. Privatizam esgoto de pessoas que essa conta não tem como pagar. Parece meio perverso, e é.

Nesse contexto acho que surgem oportunidades. Seja para canalizar investimentos estrangeiros para o país que não fabrica tecnologia, nem mesmo máscara para sua própria demanda. Seja para explorar o mercado imobiliário.

De óbice existe a insegurança jurídica, a criminalização de quem ganha dinheiro, o livre e persecutório mercado regulado por quem fala mal antes de entender ou conhecer os fatos.

Existem muitos problemas que não se resolvem em uma ligação por zoom. Precisam de pessoas hands on, para sair de suas cadeiras e botar a mão na massa.

Que legal. To vendo aqui onde nessa nova onda vou pegar.