La Penha – Drink da Salva√ß√£o.

acordamos com uma notícia trágica no Rio de Janeiro da tentativa de feminicídio que um rapaz fez contra uma moça em um prédio na Barra da Tijuca .

Noticiar esse ato de barb√°rie em tempos modernos √© uma tragedia. De pensar que todos os dias mulheres podem sofrer agress√Ķes em casa ou na rua, indefesas, √© decepcionante. Recebi essa foto aqui de um cartaz que n√£o sei se √© verdade.

Se for, acho importante divulgar.

Mulheres tem o direito de ser independentes, de viver suas vidas como qualquer homem e buscar conhecer pessoas e ter relacionamentos. Essa campanha aqui se existe mostra que nao estao indefesas!

Ilegal, e daí?

Fiquei muito triste com a not√≠cia da causa da morte do Boechat. O laudo atestou a forma tr√°gica atrav√©s da qual sua vida foi terminada… por um trauma! nele, na fam√≠lia e em todos n√≥s.

Boechat foi o argentino mais brasileiro, carioca e patriota que conhe√ßo. Choro todos os dias. Aprendi atrav√©s dos programas que ningu√©m perde nada por ser certo e sincero em suas opini√Ķes. independente de estar certo ou errado, devemos seguir em frente e viver pelas opini√Ķes e valores que acreditamos.

Para quem mora no país cujo lema é ordem e progresso, chama atenção o pouco caso que muitos fazem do cumprimento de Lei.

Esse comportamento piscopata que fomenta o anarquismo, a sensação de total falta de governo, esta presente na realidade brasileira ha tempos, faz muitas vitimas todos os dias, e são muitos os envolvidos senao o vejamos

1. Governo – No ano de 2008, o ent√£o prefeito do Estado do Rio de Janeiro, indagado sobre a desordem urbana que pairava na prefeitura respondeu ‚Äúilegal, e da√≠‚ÄĚ. Esta afirma√ß√£o deu ensejo a uma s√©rie de reportagens referentes ao crescimento desordenado da cidade, suas causas e reflexos. Se o exemplo n√£o vem de cima, dif√≠cil cobrar em baixo. A aplica√ß√£o e defesa de Lei √© uma obriga√ß√£o do Estado.

Recentemente houve uma chuva forte na cidade, agua desceu como um rio na favela da rocinha, dentre outras, deixando mortos e desabrigados em comunidades. N√£o menosprezando a vontade dos cariocas que criaram organiza√ß√Ķes para receber e doar bem materiais em conforto as fam√≠lias, ninguem levantou a voz para exigir do atual prefeito a ordem urbana. como pode????? Fazer vaquinha para dar bens materiais aos necessitados de governo, n√£o resolve o problema.

2. Empresario РSe o governo não cumpre, porque faze-lo? o cumprimento de Lei por alguns empresários só ocorre quando (a) tem medo de perder dinheiro pela multa (b) tem risco de abalar seu negócio ou de ir preso.

Consequência disso, em um país que tudo precisa ser excessivamente regulamentado, é a anarquia, corrupção e muita burocracia para aqueles que querem ser corretos.

Veja, o dono da Kiss n√£o √© diferente do presidente da Vale que n√£o √© diferente do dono da empresa de t√°xi a√©reo. Este por sua vez n√£o √© diferente do dirigente do flamengo que utilizou criativamente a palavra ‚Äúlicen√ßa colateral‚ÄĚ para justificar seu crime.

O Doutor Bumbum culpou o uso de medicamento de emagrecimento não informado pela paciente, como fator determinante de sua morte, é igual ao prefeito do rio quando afirma que esta tudo bem. Sera que ele também pensa que cuidou das pessoas?

Todos os crimes tem em comum uma coisa, tiraram a vida de pessoas queridas, um pai cuja voz era a voz do brasil, filhos desta nação, adolescentes e familias inteiras.

E se não havia licença para Taxi Aereo remunerado, porque transportou passageiro?

No japao, temos um brasileiro, que ja foi motivo de orgulho, e esta preso por n√£o informar as autoridades daquele pais, de forma clara e objetiva, a origem de seus bens, vide Carlos Gosn, ex presidente da peugeot, renault e citroen. √Č ilegal, e dai? foi preso.

Nos Eua ent√£o n√£o tem perd√£o. A policia vai la e prende mesmo.

e daí?

Surge ent√£o no Brasil um padr√£o de resposta n√£o aceit√°vel que √© comum a todas os envolvidos : no Flamengo querem culpar o tempo, em brumadinho a natureza e s√ļbita liquefa√ß√£o do solo, no boechat seria uma fatalidade.

Grandes bancas de advocacia se especializaram na argumentação dessas fatalidades em justificariva a ilegalidade e o resultado para o brasileiro é vergonhoso e devastador. Não nos esqueçamos do Bateau Mouche, do Palace II, o desabamento de prédio no centro do rio de janeiro ao lado do teatro municipal e muitos outros acidentes que poderiam ter sido evitados se as normas fossem cumpridas ao invés do ilegal, e daí.

A fun√ß√£o social da empresa nesses √ļltimos anos tem sido muito valorizada, porque gera emprego e resultado. N√£o pode se sobrepor a responsabilidade civil inerente a sua atividade.

Não podemos fechar nenhuma delas, agora isso não pode servir de desculpa para permitir quem nela é responsável se safar.

De igual forma, o debate pobre na CPI de brumadinho revela que a classe política, que funciona na base do bate boca, apequena a discussão, e retira qualquer hipótese de ser levado a sério o resultado. Perpetuando novamente à ilegalidade.

Considerando que a vida não tem replay, não conheço quem dela ja partiu e voltou para dizer como é do outro lado, resta escrever, relatar e esperar que novos e melhores tempos virão.

Finalmente, que muitos brasileiros entendam que não é legal viver o ilegal. Não é certo e nem se fará justiça defendendo o injusto, tudo isso custa caro para a humanidade.

Vale ou n√£o Vale?

√Č chocante a declara√ß√£o do Presidente da Vale que a empresa ‚Äújoia da coroa‚ÄĚ n√£o pode ser condenada.

Apesar de tudo, afirma isso, talvez para salvar sua pr√≥pria pele no que poder√° ser o primeiro julgamento a condenar executivo de empresa na responsabilidade por um crime. √Č med√≠ocre o valor sugerido a t√≠tulo de doa√ß√£o que camufla o valor de indeniza√ß√£o.

Ha tempos afirmo aqui que a vida não tem preço, ja a indenização tem. E isso se aplica a todas as atividades empresariais.

Veja por exemplo uma passagem de √īnibus Rio-SP, no seguro obrigat√≥rio a perda de um dedo equivale a coisa de 1-2 mil reais. De igual forma, quando a Vale esta propondo pagar 100 mil para quem tem v√≠tima, 50 mil por conta da destrui√ß√£o sa casa e 15 para todo mundo, n√£o est√° fazendo favor nenhum. Bom lembrar que doar √© o ato de dar um bem pr√≥prio a outra pessoa, geralmente algu√©m necessitado, ou a institui√ß√£o, e nesse caso n√£o existem pessoas necessitadas nessa concep√ß√£o da palavra n√£o.

O que existe é um crime, de ação ou omissão de pessoas empoderadas pela empresa cujo dono esta em igual processo de liquefação para salvar sua própria pele. Pessoas morreram, partes da cidade foram para sempre desfeitas, trabalho agrícola foi perdido, muitos valores do que os tornam brasileiros foram subita e tragicamente arrancados de suas vidas e sequer um pedido condizente de desculpas até mesmo pela morte dos funcionários da empresa por seu presidente que em nenhum momento entendeu ou reconheceu o luto pela perda de seus funcionários.

A sirene engolfada, o escritorio abaixo da barragem, tudo minunciosamente organizado para não deixar rastro do crime. E os políticos para livrar sua pele instauraram uma CPI. Sem demérito a esse procedimento porque tantos outros pedidos foram arquivados??? só os de repercussão ou só aqueles que tem potencial lesivo em razão de suas bancadas? tudo um mar de lama que conta de fato com a lentidão da justiça.

Ruy Barbosa ja havia dito que justiça tardia não é justiça e sim injustiça qualificada, o que espero não seja o destino do presidente da vale, de sua diretoria e de todos aqueles que contribuiram para a degradação do meio ambiente, agricultura e contaminação do Rio.

Presídio presente, presidente.

Sobre o programa matinal da band no dia de hoje, minha opini√£o:

A questão de segurança em presídio na minha percepção não esta ligada ao local. Devemos observar que um país cujo servidor não vive com decência do produto de seu salário, prender e manter preso um criminoso, que vive as custas de sua atividade ilícita e dependendo da ilegalidade (crime) nos coloca em risco é muito complicado.

O governo federal √© o mamador mor de recursos p√ļblicos, porque recebe dinheiro do Estado e Munic√≠pio e repassa, tornou-se um gestor de dificuldade e oportunidade porque muitos de seus parlamentares vivem da elabora√ß√£o de projeto de lei para destinar recursos aos estados e munic√≠pios, numa rela√ß√£o de pai para filho, que rende na elei√ß√£o voto.

Muitos fazem campanha dizendo ‚Äúdestinei recursos p√ļblicos para causa X, institui√ß√£o Y, Z‚ÄĚ. A uni√£o, com seu or√ßamento deficit√°rio, inicia o ano ja dizendo que vai dever, e potencializa essa oportunidade (ou cafagestagem).

Nós Brasileiros temos direito a vida digna. Lugar de criminoso é na cadeia. Que cadeia? a que lhe regenera. Essa é a promessa do nosso casamento escrito na Constituição, que vale para todos os brasileiros e não somente alguns privilegiados porque tem bons advogados.

Não podemos confiar no Governo Federal a salvação da Pátria, este não consegue gerenciar o investimento de forma eficiente e falta estrutura mínima que é dar dignidade a vida aqueles que do estado dependem para trabalho.

Policiais, agentes carcerários precisam ser valorizados. Seus serviços, pagos e geridos pela corporação para ter dono, e não por tercerizados.

S√≥ que a pol√≠tica p√ļblica segue o norte do indulto, como corre√ß√£o aos erros do Poder Judiciario e dos agentes carcer√°rios.

Espero que a remoção dos presos para um local distante dificulte a comunicação e a organização dessa facção criminosa. Porque pelo local, enquanto não mudar a realidade do sistema, não vejo muita alternativa não.

Rio de Janeiro tomado pela lama, qualquer semelhan√ßa com seus pol√≠ticos e governantes pode n√£o ser coincid√™ncia.

Li uma matéria no jornal que a dívida com as empresas responsáveis pelo caminhão que tem o equipamento de sucção seria um dos motivos pelos quais o Rio de Janeiro sofreu tanto com as recentes chuvas.

√Č preciso discutir o efeito perverso da terceiriza√ß√£o, um mal que esta sendo impingido goela abaixo dos Brasileiros.

O político optou por terceirizar e gerir a pasta como se o município fosse um condomínio. Basta acompanhar a execução do contrato.

N√£o.

Se esse é o propósito deles, não precisamos de políticos e sim gestores profissionais contratados e não eleitos a base do voto.

E se o voto então representa a vontade do povo, esse povo ate hoje tem a esperança de receber saude, segurança e educação.

A quem o prefeito acha que engana quando afirma que retirou todas as √°rvores? basta trafegar em s√£o conrado, no corte do cantagalo, e outras ruas para perceber os restos de galhos espalhados.

Ruas lotada de lama acumulada como se fosse duna de areia no nordeste, pronta para ser levada na chuva aos bueiros e depois secar como brumadinho. O que fazer sobre isso? coloca a culpa na população que joga o lixo na rua.

√Č impressionante a cara de pau pela qual os fatos s√£o invertidos e a pol√≠tica p√ļblica fica contra o eleitor.

Na sa√ļde a coisa n√£o √© diferente. Desvirtuou-se a Organiza√ß√£o Social para entidades tercerizadoras de emprego que cobram caro e s√£o constantemente objeto de den√ļncia.

Parece que vivemos na terra de Ali Bab√° que por seus ladroes se revezam na ma administra√ß√£o da m√°quina p√ļblica e falta de zelo com o cidad√£o.

Enquanto isso perdurar teremos lamas, enchentes, e se a velha pol√≠tica perdurar pris√Ķes… at√© quando?

Decis√£o pol√™mica √© tecnicamente correta.

O Voto √© o meio pelo qual uma pessoa emite sua opini√£o e faz uma op√ß√£o predeterminada em um processo de vota√ß√£o ūüó≥.

O processamento do voto e a tomada de decis√£o ocorre segundo o regimento.

A votação é secreta, bem como o ato de apuração do voto (escrutínio) e sob esse aspecto a decisão esta correta.

Entendo a frustração daqueles que, em razão da nossa democracia falha se frustram diante da eventual falta da renovação de políticos de uma forma geral no seu anseio de renovação a jato.

Contudo não há representação sem eleição, e esta ocorre na forma da Constituição.

Resta acompanhar e ver quem vai ser eleito, e como vão se comportar os que declararam de forma oportuna o voto aberto em relação aos assuntos republicanos.

Concorda? o que vc acha?

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/toffoli-anula-voto-aberto-e-determina-votacao-secreta-na-eleicao-do-senado.shtml?utm_source=whatsapp&utm_medium=social&utm_campaign=compwa