Homofobia

Mais uma do cotidiano….

Tem se que a Homofobia se caracteriza por uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação aos gays.

Hoje compreendi, pela atitude da pessoa que sentava ao meu lado no aviao, que fui vitima disso.

Nao sei o que dizer. 

Resumidamente: vivi a maxima “os encomodados que se retirem”. Homo ou Hetero, compreendo que, nao teria como aproveitar o voo (se √© que na TAM isso √© possivel) ao lado de uma pessoa que tenha esse tipo de gesto.

Sera que nao existem gays pernambucanos? ou que dei “a pinta” ou porque sou “a fina” vivo, viajo e ando sempre bem acompanhado e em grande estilo?!

Para refletir

  

me sinto assim hoje

Morre lentamente quem se transforma em escravo do h√°bito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem n√£o muda de marca, n√£o se arrisca a vestir uma nova cor ou n√£o conversa com quem n√£o conhece.

Morre lentamente quem faz da televis√£o o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paix√£o, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os ‚Äúis‚ÄĚ em detrimento de um redemoinho de emo√ß√Ķes, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, cora√ß√Ķes aos trope√ßos e sentimentos.

Morre lentamente quem n√£o vira a mesa quando est√° infeliz com o seu trabalho, quem n√£o arrisca o certo pelo incerto para ir atr√°s de um sonho, quem n√£o se permite pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem n√£o viaja, quem n√£o l√™, quem n√£o ouve m√ļsica, quem n√£o encontra gra√ßa em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua m√° sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de inici√°-lo, n√£o pergunta sobre um assunto que desconhece ou n√£o responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um feito muito maior que o simples fato de respirar. Somente a ardente paciência fará com que conquistemos uma esplêndida felicidade.

Martha Medeiros

A Oficina da Vida

Tive a sorte de conhecer muitas pessoas do bem na vida.

E com elas ter algum tipo de troca que enriqueceu meus dias.

Por tras da aparente funcao de “mecanico” o Carlinhos √© um exemplo de vida, e o Mario, que ha tempos lhe acompanha, idem.

Nao me lembro ao certo quem me indicou, e porque me indicou.

Para quem la chegou, ha mais de 10 anos, a época recem casado, com um bmw antigo (ja com quase 100.000 kms) sem saber ao certo como os problemas se resolveriam, antes de mexer no carro, conversamos sobre a vida e a politica, tanto no Brasil quanto em Portugal.

Aí logo vi, que ali era o meu lugar.

Nos anos que sucederam, acabei comprando livros, manuais, dispositivos eletronicos, e fiz da mecanica um hobby. Em pouco tempo aquela oficina se tornou o quintal da minha casa, a cada dia que via o carlinhos, com maestria, trabalhar em um carro velho, mais bem conservado, (como o meu) e solucionar problemas que nao estao nos livros, apenas com a inteligencia, um multimetro, e a experiencia…  vibrava.

Agora que retomei a funcao BMW, tive o prazer de retornar a oficina que ha anos abandonei, afinal, todos os carros novos que sucederam a minha antiga reliquia estavam na garantia e por isso nao admitiam outro lugar senao o concessionario.

Percebi o quanto perdi tempo e o quanto aquele tempo que passei junto com o carlos foi importante para mim.

Soube pela minha mae que certa vez, ele me elogiou para ela e disse que eu, mais do que amigo, ensinei ele a trabalhar. Mal sabe ele que, entre chave de fenda, oleo e graxa, ele tambem me ajudou a viver… e fez questao de conhecer o pablo e mandar uma mensagem que nao tem preco.

  

Pais do faz de conta esta foda

Para todos os que nao sao funcionarios publicos, nao roubam, trabalham e pagam os seus impostos e assistem o tao suado e tardio dinheiro perder o valor… ler um discurso √© um absurdo. 

Enrolado esta o povo brasileiro que sofre enquanto a velha politica se protege, se ajuda, se ajuda nesse conluio se levar o pais para o buraco.

 “Nao vamos colocar meta. Vamos deixar a meta aberta, mas, quando atingirmos a meta, vamos dobrar a meta.”

Deus!! 

  

Da serie: Ser Gay √©….

Compreender que sou dotado de uma natureza afetiva que tem por consequencia uma especial afeicao a pessoa do mesmo sexo.
Isto nao significa que tenho interesse, curiosidade ou atracao para toda e qualquer pessoa do mesmo sexo.

Alias sou contra toda e qualquer divulgacao, orientacao, opcao dentre outros termos que priorize a palavra “sexo” em detrimento da natureza afetiva, ainda que seja entre iguais!, sendo essa referencia ao mesmo genero ou sexo.

Nao √© porque falo a palavra beijo ao final da conversa que, sendo gay, quero “te pegar”. 

Nao é porque ja te vi nu, ou porque frequentamos o mesmo banheiro, que vou te olhar diferente.

Admitir esse sentimento para uns, como eu, demora um tempo. Essa demora nao tem outra explicacao senao o fato que nem todo mundo esta preparado, maduro e suficientemente seguro para se assumir perante o mundo.

Ja nao basta viver em um mundo onde, infelizmente, nos dias de hoje, ser Gay ainda mata. Ainda existe nas pessos a cultura “o filho do vizinho pode… aqui nao”.

Tenho consciencia que essa natureza impoe viver algumas restricoes, nao em relacao ao que sinto pelo marido (ou companheiro – interprete como quiser) mais por aqueles que nao estao preparados, nao querem saber, julgam o proximo e sao capazes de fazer o mal simplesmente por isso.

Aí vai um conselho para todos os que sao pais, amigos, conhecidos daqueles que um dia, nesse processo, chamaram para dizer que (apesar de serem a mesma pessoa) um dia deram o passo publico que eu dei.

Muito amor, trate-os com carinho e aceite o fato da melhor maneira possivel. Porque quando se fala uma coisa dessa intimidade para alguem tao proximo, no minimo, essa pessoa é tao especial e sensivel de modo que buscamos nelas apoio e compreensao.

Caros Alunos

Recebi hoje pela manha um telefonema informando o resultado da avaliacao da minha disciplina por voces.

Agradeco o respeito e consideracao.

Se o que disse em sala de aula contribuiu para a formacao de voces, independente do papel que a disciplina tem no curso, e da importancia do direito em suas vidas, fico satisfeito.

Lecionar nao √© apenas dar uma aula, cobrar  exercicio e atribuir uma nota. Vai muito alem disso, √© se colocar a prova, prestar um servico, se dedicar ao proximo.

Que venha a turma 3, novos horizontes, novas aulas, novos assuntos e novas possibilidades.

Obrigado

Pedro

BMW x FIAT – resultado…. domingo foi dia de trato no carro!¬†

Faltam 4 mil kms para proxima revisao, empurrei o quanto pude mais nao tive mais como deixar… dia de trocar lampadas, verificar fluidos, de dar uma de home mechanic que muito gosto. 

A seducao dos 5 anos de garantia dos coreanos nao mais faz efeito sobre mim, alias, nao sei onde estava com a cabeca de ter abdicado disso.

Gostei muito do resultado, ambos estao muito bonitos.

   
    
    
   

Taxi x Uber – Comecou o debate!

transporte publico de passageiro no Brasil s√≥ e realizado atraves de concessao ou autoriza√ß√£o. Pode n√£o ser o melhor e mais eficiente sistema, mais √© o que temos. A n√£o ser que alguem mude a Lei, em respeito ao estado democratico de direito, os taxistas estao corretos…….

a questao nao √© simples assim nao… a partir do momento em que voce presta um servico publico, voce tem que ser habilitado e cumprir algumas exigencias para garantir ao Estado que esse servico tem o minimo de garantia e manutencao de modo a se perpetuar. Voce pode (ou nao) ter seguro no carro… de casco, ou so responsabilidade civil para terceiros mais o taxista √© obrigado a ter um seguro de passageiro, √© obrigado a ter taximetro e passar pela vistoria do detran e inmetro. Se o servico nao √© bom, se a coperativa nao funciona, se o carro nao √© novo (e eles tem que trocar a cada 5 anos obrigatoriamente) √© uma questao de perspectiva e garantia do cidadao, assim como o Voto. Acho que as pessoas estao cada vez mais discutindo e repensando seus direitos, isso √© muito bom, que levem para urna e cobrem dos parlamentares a regulamentacao disso, agora, estabelecer o capitalismo selvagem em prejuizo daqueles que por anos se submeteram a isso nao me parece justo, sem lei. Seguir o mesmo principio deveriam ter deixado a van continuar a circular, afinal, so usa quem quer…

……….

Para ser candidato, basta ler e escrever, veja o Tiririca. Essa é a Lei que temos. Algumas profissoes sao regulamentadas (medico, dentista, engenheiro, advogado) e nos submetemos a orgaos de classe. Tambem lidamos com os direitos trabalhistas e sindicatos, dissidios, que sou radicalmente contra. Tem gente que quer trabalhar sem saber deles mais nao tenho alternativa porque na demissao serei cobrado. O Estado tem essa prerrogativa, demos a ele esta em prol da democracia em 88 quando conquistamos o voto livre que hoje é amparado na bolsa e programas assistencialistas para muitos, o que tambem nao concordo. Tenho um conceito diferente de ingenuidade que acho nao seria produtivo ao debate e vou resumir a seguinte conclusao: respeito sua opiniao, nao concordo com ela. Isso é o Brasil. Se todos tiverem a consideracao pelo voto tanto quanto tem de reclamar e opinar, nao teriamos tantos votos em branco, nulos, e talvez muita coisa estaria resolvida agora infelizmente isso nao é a realidade e as pessoas so reclamam quando se sentem prejudicadas. Particularmente pago os impostos, exijo dos parlamentares o cuidado com o publico como sou exigido do particular e ainda ajuizo acao contra eles seja quem for para tentar mudar. E sigo o sistema legal, democratico, e constitucional que é o que temos, quando alguem mudar a regra, se o liberalismo, se a desoneracao do estado, se tudo mudar em prol da maioria, mudo.