2021 …. GO!

youtube.com/watch

Levei um tempo – e dois relacionamentos – para entender que “amar o próximo como a ti mesmo” não significa renunciar a si perante o outro.

Aprendi que ambos devem construir juntos! Ou seja, com atenção e cuidado, sem esquecer um do outro, a chama do amor deve ser nutrida constantemente.

Uma relação não se mantém por vontade própria.

Pelo menos comigo não. Sou terrivelmente ácido, autêntico e sincero o suficiente para não me perder ou deixar levar pelas circunstâncias e falta de amor. Reclamo logo.

E assim me dei conta que estar ou não junto, pouco importa.

O que importa é que aprendi esta lição na dor, e através dela gravei um vídeo e escrevi estas linhas hoje. Eh como hoje me sinto.

Tenho respeito, carinho e consideração ao ex marido cujo nome agora exclui do subtítulo do blog e doravante preservarei em homenagem a história que construímos juntos.

Maior lição disso tudo é que amando-se a si mesmo antes de amar o próximo, não será qualquer ombro, que se a vida permitir, vou repousar.

Não. Eu me amo, me respeito, me escuto, me sustento, aprendo e vivo sozinho o suficiente para não ceder a grama verde do vizinho que pode ser artificial. Meu amor é feminino, acolhedor, especial, requer diálogo e compreensão, não é de se jogar fora e para qualquer pessoa.

E falei o ano inteiro para só então (e depois) entender que era tempo de mudar e olhar para mim.

Aqui estou. 2021 eh o ano do recomeço, seja qual for. Consegui e ja me sinto vitorioso.

Portanto sigo na vida olhando para os filhos, amigos e trabalho.

Play ball

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s