O que não tem sentido, o que não tem juízo.

é difícil falar sobre o que não tem conserto…

pior ainda sobre o que entendo não ser errado…

não consigo entender o que motivou um juiz estadual a deferir parcialmente os efeitos de um pedido no sentido se permitir aprofundar os estudos inerentes a sexualidade.

como se doença fosse? pior como se proibido fosse.

permitir o estudo sobre o que não é uma doença no país em que, lamentável o que se vê são políticos desvirtuados da causa pública e instituições sem destino, é um desastre.

isso, para não pegar pesado.

não resisto pensar o que passa na cabeça desse juiz cuja urgência para esse assunto provavelmente se sobrepôs a muitas outras nos inúmeros processos que tramitam em seu cartorio.

talvez tenha sido bode espiatorio e/ou formação de plateia para ocultar alguma notícia + importante ou até mesmo um “fora Temer”.

não me parece razoável tampouco sensata!

será que ele, incompetente, reflete o entendimento do Poder Judiciario?

será que essa decisão absurda e indecente vai prosperar? ate quando?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s