Covid x Netflix… quem ganha?!

www.youtube.com/watch

Deixar o Netflix ligado enquanto se trabalha em casa não é um bom habito. Deixar essa plataforma promover uma enchente de séries de conteúdo adulto indiscriminadamente não é legal.

Brasileiro é resiliente, talvez por sua natureza, ou consequência do país que vive, ou dos governantes ou de tudo isso e um pouco mais.

Fato é que Netflix não é entretenimento.

Tanto é que dispõe de recurso para eliminar vinhetas e seguir logo para o capítulo seguinte. Isso tudo tem o porque.

Simplificando, é para te prender mesmo, emocionar, mais fácil lidar com isso, que seja através do celular do que lidar com a realidade.

Vivemos uma nova etapa da revolução tecnológica que voce nem se deu conta começou anos atrás.

Superada a etapa inicial que foi, através da nossa lógica, criar dispositivos e sistemas com a finalidade de facilitar nossa vida por nosso comando e ordem, agora a tecnologia está nos dizendo o que vamos fazer, como vamos fazer.

Essa facilitação não rende like, dinheiro, nada. Isso são pessoas tolas que cada vez mais se empurram para esse submundo que por diferentes níveis de programação e linguagem interagem conosco.

Fato que o Netflix traz certo vício, falta de informação, também uma ilusão de relento para quem não tem coragem e tempo de avaliar sua situação.

Para isso investiu pesado em séries, as quais me pergunto se trazem retorno financeiro justificável.

Minha percepção é que não compensa.

Quem vai ganhar? Quem vai sobreviver? Quem será lembrado? Vamos ver!

Por menos pessoas robôs no mundo.

www.youtube.com/watch

Esse final de semana recarreguei as baterias. Descansei. Também chorei.

Interessante notar o quanto a sociedade ainda é predominantemente machista. Não vejo na mídia social/profissional, nem nos recrutadores, qualquer artigo/opinião sobre as vantagens de quem chora.

No meu caso, ainda que não tenha o motivo claro, a certeza é que sou de pele e osso, os sentimentos são puros e genuínos.

Junto com eles vem o trabalho e solução para os problemas.

Desconfie de empregado/sócio robô. Sem emoção, não há compromisso, ainda que seja do tipo racional como eu que enxergo o tênis cinza e verde, onde tem compromisso tem sangue, e também emoção.

Não é fraqueza, não é frustração, não é derrota. Pode até não ser alegria. Isto não significa que não seja verdadeiro. E junto com isso vem também uma solução e conforto pessoal.

Boa semana para todos!

Low Batt

www.youtube.com/watch

Hoje estou exaurido. Sabe quando você trabalha muito e ainda assim não muda a realidade dos problemas, termina a semana difícil, sem horizonte, menos cliente, e sem saída.?!

Pois é.

Esgotada a bateria, estou reorganizando a vida e as energias ficando ao lado da família.

CTRL+ALT+DEL efetivado com sucesso.

E voce?

O que o COVID lhe ensinou?!

www.youtube.com/watch

Não ha mal que seja eterno, e bem que não possa ser feito aqueles que buscam nessa vida aprender e viver.

Até que alguém prove o contrário, sou carne e osso igual a todos que nesse mundo vivem e morrem.

E como tal busco sempre ao longo da vida e do trabalho, conhecer os problemas, as pessoas e estudar solução para os inúmeros problemas e questões da vida que nós advogados mediamos ao longo de nosso trabalho.

Final das contas não eh isso que me garante sucesso, reconhecimento, nada. Isso me traz um conforto de que enquanto pessoa estou no caminho certo para uma existência com paz e tranquilidade.

Não tenho apego ao dinheiro e aos bens materiais, nunca tive. Quem nele se apega não vive para repartir, para ajudar, para multiplicar, para prosperar no sentido amplo da palavra.

E não precisei do COVID para realizar que tenho esse valor de berço, de vida, de estudo, de experiência e aprendizado.

Optei por não ser politicamente correto nessa questão porque também não julgo os outros, sejam os que exploram a pandemia quanto os que a ignoram como se não existissem.

Contudo faz parte da minha existência refletir, afirmar, pensar e perguntar, o que esse episódio, essa pandemia, fez voce refletir?

Segue o vídeo, to querendo saber sua opinião. Aqui, zap, YouTube, qualquer lugar.

+ vida – celular

www.youtube.com/watch

Percebo que muitos estão deixando de viver, sentir a vida e contemplar os momentos em prol da foto.

A excessiva preocupação, ou vício, de vincular momentos com uma selfie é uma característica, ou doença, agravada pelo celular.

Não me recordo à época do filme Kodak, em que as fotos eram reveladas e por demais caras, o excessivo consumo de poses em selfies.

Naquela época, em que o processo de revelação era praticamente artesanal, não dava bancar esse tipo de atitude.

Aliás nem com a câmera digital.

Foi o celular e a mídia social os condutores desse padrão que não é normal.

Que tal deixar a selfie de lado e aproveitar os momentos ?! Convido voce a conversar com o próximo, estabelecer um diálogo, entender o ponto de vista e refletir sem foto.

Feliz dia dos Namorados

Amar é cuidar, respeitar, conversar, entender, desentender, é ter acima de qualquer coisa o amor pela pessoa amada.

Feliz dia dos namorados denovo!!!

Resumo da ópera: SE quando o Pablito acorda sou para ele motivo de alegria, inspiração, companheirismo, luta e realização, estou feliz.

Feliz dia dos namorados.

Corpus Tristes… até quando?!

Ontem, dia de Corpus Christi, deveria ser um dia de comemoração, dia de procissão, dia de festa, dia de celebração da Santa Missa na religião católica, o que não aconteceu. Foi na realidade dia de Corpus Tristes. Não estou falando pela fé e sim pela manifestação dessa que não ocorreu.

Seja qual for a fé e religião, fato é que em todas elas existe um dia em que os fieis se congregam, vão as ruas, ornamentam suas casas, seus cultos, suas igrejas, seus templos, e saem ou juntos louvam a Deus.

Isso não ocorreu… e não é possível substituir isso pelo Zoom. E ainda que ocorra, não tem o mesmo sentido, propósito e até mesmo eficiência.

Não sabemos se o Coronavirus esta aumentando ou diminuindo as infecções. Se a imaginária curva existe, ainda não esta claro se esta achatando ou crescendo. Sabemos sim que as mortes decorrentes dele ocorrem muito rápido e isso impressiona. É motivo de dor, panico, e paralisa as pessoas.

Essas últimas semanas tem sido difíceis para todos.

Ainda que o desemprego galope mundo afora, por aqui talvez em razão dos direitos sociais, foi criado o factoide da suspensão dos contratos de trabalho sem remuneração. Isto estancou alguns de serem demitidos por iniciativa do empregador. Estes, não fizerem jus ao saque do fundo de garantia e seguro desemprego.

Uma parcela dos trabalhadores ficou pendurada no auxílio do governo. Esse auxílio é inferior ao que ganham. Aí esta um motivo de indignação, falta de dinheiro, fome, e saúde. Pior ainda quando o auxílio parece que é seletivo. Quem esta bem vamos ajudar, quem esta enrolado não vamos… e quem é fiel também? quem é militar também ? quem é da Zona Sul do RJ também ? indago se a Lei não é igual para todos ?

Ao me formar, jurei observar a ética, os deveres e prerrogativas profissionais e defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático, os direitos humanos, a justiça social, a boa aplicação das leis, a rápida administração da Justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas.

Entendi ao longo dos anos que esse juramento é impossível.

Ainda que sejamos indispensáveis a administração da justiça, não existe justiça nem dignidade nesse sistema que, parece é feito para nos ejetar. Não gosta quando exercitamos com independência ampla.

Fato é que advogar vai muito além do livro e da lei. É preciso que o advogado entenda na hora de prestar assessoria jurídica qual o melhor e mais eficiente meio de faze-lo. É preciso que o advogado avalie conflitos de interesses na hora de discutir, criar ou desfazer negócios, e por fim, como tais situações serão julgadas pela justiça.

Porque advocacia é coisa séria. Não se exerce da noite para o dia. A OAB não permite que que a profissão seja objeto de marketing… Daí a imprensa, rede social, rede profissional, são utilizadas por alguns profissionais para se enaltecer, como se fossem uma espécie de curandeiros no exercício da profissão.

Até quando?!

Consumo consciente – Legado do COVID

www.youtube.com/watch

Não tivemos como opinar sobre como e quando seria o momento ideal para reabertura do comércio.

A julgar pelas informações divulgadas pela imprensa empresários e industriais fizeram pressão em todos os sentidos.

Resta a nós consumidores uma arma pouco usada no Brasil que é o consumo consciente.

É uma prática comercial no Brasil nivelar por baixo as relações de consumo.

Muitas são as propagandas de produtos top na foto com preço de básico… para na hora H ver que sai o mesmo preço ou mais caro.

Parece que é normal esse premio de consolação por ter sido enganado.

Não é. Criam expectativas para na hora H justificar sobrepreço, falta de produto, financiamento mais caro, e por aí vai.

Não vamos deixar que essas situações persistam.

Vamos lembrar que o Governo não nos auxiliou. Os empresários cobraram do governo a reabertura do comércio.

A política de distribuição de renda não é para todos. Quem esta enrolado não vai. Quem não é militar pode não ter recebido. Quem não eh da zona sul do RJ também pode não ter recebido.

Existem muitas armas que pela caneta, papel, e tela de computador foram apontadas para o povo.

E o consumo consciente é a nossa maior arma.

Vamos usá-la.

Rio eu amo, não tem quem cuide!

www.youtube.com/watch

Precisamos sair desse emaranhado de problemas que vive o Estado do Rio.

A solução para o caos da saúde, fiscal e administrativo implica na necessidade de costurar um acórdão. Fazer mais com menos.

É preciso viabilizar a solução e sem retaliação.

Ninguém do bem vai se dedicar ao estado persecutório. Fato!

E nesses últimos tempos a imprensa, foi constante e persistente na criação de um movimento ideológico e que também hoje se vê que foi político, de novo normal expor, julgar e jogar para a plateia sem bem informar.

Criou-se o estado persecutório.

Final das contas o povo não elegeu quem quis, e sim o que não queria ver dadas as notícias que com costume e persistência acompanhou no último ano.

Vidas rasgadas, trabalho ignorado, reputações manchadas, se misturaram com o que também estava errado.

Resumo: nivelaram por baixo

Sair agora dessa inércia não é fácil. Para tal será necessário colocar o ego, o partido, o cargo, e muitos outros vínculos de lado para fazer a coisa certa.

Não temos muitas chances, temos algumas, são possíveis. Se a pessoa certa se interessar e não for perseguida.

Ainda não vi no campo político alguém interessado em sair do fisiologismo. Também não vi muitas manifestações nesse sentido. Não significa que não exista. Significa de início que o carioca esta também desiludido com o seu voto.

Ainda assim vejo que pode mudar. Esperando aqui. Tomara que não seja eternamente. Alguém vai ajudar?

Tudo no seu tempo

www.youtube.com/watch

O Brasil é terreno fértil para a indústria. Tudo por fazer. Muito pouco bem feito. Um dos fatores para a estagnação na fabricação de produtos com alto valor agregado é que o país é burocrático e pouco informativo.

E também muito socializado na relação do direito do trabalho e nas relações entre pessoas e o Poder Judiciário.

A interferência excessiva gera um mar de despesas legais, empresariais que corriqueira para uns de fato afugentam grandes empresas e empreendedores.

Não temos maturidade para discutir essa relação. Aqui nem sempre vale o escrito.

Tomei um susto com uma série de reportagens falando sobre a orientação de recrutadores para manter funcionários e empresas em casa.

Movimento perigoso.

Assista o vídeo e entenda o motivo.