Relendo a Mistica do Parentesco que retrata a historia da minha familia percebo que ser politico, buscar evoluir e melhorar para o bem nao é novidade, é uma obrigacao e com apoio uma nova realidade.

Está obra genealógica retrata a sociedade daquela época até os dias de hoje, descrevendo como viviam, onde nasciam, morriam, qual era a profissão e com quem casavam.

Serve-se para estudo de sociólogos, historiadores que queiram fazer uma analise da sociedade do Brasil Colonia até hoje, sendo uma obra mais completa da genealogia de nossa sociedade.

Nas escolas falamos superficialmente sobre a Revolução Pernambucana de 1817, mas não de seus integrantes que a formaram e deram suas vidas pela causa, nossa história só retrata o que acontece no Triangulo de Minas Gerias, São Paulo e Rio de Janeiro.

Eles queriam libertar os escravos do Brasil Colônia e do julgo Portugues, todos eles morreram com exceção de um homem que vai se destacar nesta em história e faz parte desta genealogia.

Primeiramente lutou contra o futuro Imperador do Brasil D.Pedro I e seu braço direito José Bonifácio, eles se chamava Gervasio Pires Ferreira, um dos filhos do patriarca da genealogia desta obra, DOMINGOS PIRES FERREIRA que chega ao Brasil aos sete anos de idade em 1725, o futuro imperador pede ajuda a D.João VI para liquidar e sufocar a rebelião, onde contrariava os ideais de Portugal e das oligarquias do Brasil Colonial.

O general enviado por D.João VI, chamava-se LUIZ MADEIRA, que acabou com a revolta enforcando e esquartejando os revoltosos, sendo integrantes da revolta o Padre Miguelinho e tambem um Frei que não foram poupados, mas com exceção de um, onde não se atreveram a mata-lo era Gervasio Pires ferreira, pois de Familia opulenta e tradicional da Corte, somente o predem na Bahia.

Ele é solto em 1820, em seguida é eleito em Pernambuco como Primeiro Presidente Constitucional da provincia de 1821 a 1822, antes de ser proclamada a Independencia do Brasil.

Chega a ser preso novamente por tentar separar Pernambuco do resto do Brasil Colonia, e remetem a Cadeia do Limoeiro em Portugal, novamente é solto na contra Revolução Portuguesa de 1823, voltando ao Rio de Janeiro e mais tarde a Pernambuco onde se elege Deputado duas vezes.

Este homem fora estudar em Coimbra e retorna em 1808 com sua familia e dando apoio ao REI D.João VI. Tinha uma Nau com 40 vasos, chamada o Espada de Ferro, navio que combaterá os corsarios no Nordeste e irIa as Indias Orientais para trazer especiarias ao Imperio. Pois Napoleão invade Portugal.

4 comentários em “Relendo a Mistica do Parentesco que retrata a historia da minha familia percebo que ser politico, buscar evoluir e melhorar para o bem nao é novidade, é uma obrigacao e com apoio uma nova realidade.

  1. Caro Pedro Vaz

    O nome do seu trisavó por varonia não seria por acaso Francisco Ferreira Vaz, natural de Cristelo Covo no Minho , o qual se fixou no Rio e foi Comendador e benemérito do Real Gabinete Português de Leitura? Pai do Dr. Fernando Ferreira Vaz, que foi chefe de cirurgia no Hospital da Ordem Terceira também aí no Rio ? Se assim for, poderia entrar em contacto comigo ? Um abraço, desde a Biblioteca Nacional de Lisboa.

    AVP

    Curtir

    1. Ele mesmo, Fernando Ferreira Vaz é o meu bisavô, pai de Octavio Freitas Vaz (meu avô – pediatra) e Orlando Vaz (tio avô – ginecologista), sou filho de Octavio Pires Vaz (cirurgião) irmão de Fernando Vaz (urologista).

      Um abraço,
      Pedro Vaz

      Curtir

  2. Bem, nesse caso, o seu trisavô e a minha trisavó são irmãos.
    Tenho andado a estudar ultimamente a família através da imprensa local da época . A coisa é fácil, uma vez que um sobrinho do seu trisavô, também ele médico – o meu bisavô – foi além disso chefe político regional do Partido Regenerador aqui em Portugal, deputado às Cortes, Governador Civil, etc, tudo antes da República – e um filho deste,o meu avô, foi — mas não soa bem estar a enumerar assim cargos da família…
    Possuo em arquivo recortes de jornais com algumas notícias relativas a seus trisavô e bisavô cariocas. Na nossa casa no Norte, existe também um albúm antigo de fotografias do lado Vaz. Tenho todo o gosto em enviar cópias se o Pedro ou alguém da sua Família tiver interesse : mando-lhe também o meu endereço “gmail”, pode dar mais jeito. Enfim, espero que nos possamos cumprimentar (e apresentar) devidamente.

    Um abraço a si e a todos os seus Vaz.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s